segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Janela da alma


Eu vi uma janela no olhar de uma criança
Eu vi em seu rosto uma esperança
De mudar o que parecia impossível
Eu vi um ser indefeso
Intocável e ileso
De qualquer culpa e afins
Eu vi uma janela no olhar de uma criança
Um suspiro de dor com sabor de vingança
E um semblante inesquecível
Eu vi um tamanho desprezo
Sem causa e efeito
Que pôs em prantos o meu peito
Eu fui uma criança
Com olhar de esperança
Sede de vingança
Dor e mágoas
Que tanto transbordavam em lágrimas
Dignas de uma infinita fraqueza
No espelho hoje eu vejo
Um adulto acabado
Um ser maltratado
Pelo desamor de um pai amaldiçoado

5 comentários:

  1. Meu nome é António Batalha, estive a ver e ler algumas coisas de seu blog, achei-o muito bom, e espero vir aqui mais vezes. Meu desejo é que continue a fazer o seu melhor, dando-nos boas mensagens.
    Tenho um blog Peregrino e servo, se desejar visitar ia deixar-me muito honrado.
    Ps. Se desejar seguir meu blog será uma honra ter voce entre meus amigos virtuais, decerto irei retribuir com muito prazer. Siga de forma que possa encontrar o seu blog.
    Deixo a minha benção e a paz de Jesus.


    ResponderExcluir
  2. Oiiieee...passando aqui pra deixar um recado
    (Video Novo) Make Azul com Delineado azul......Siga que eu sigo tb!!!!
    http://youtu.be/5PgC5gHeLzI

    ResponderExcluir
  3. Oi Gosta de ler ou de escrever? Estou convidando pessoas para participar de um fórum sobre livros, lá discutimos sobre livros que gostamos, que não gostamos, temos espaço para divulgar sua própria obra, enfim ele está no começo, mais estamos convidando para reunir pessoas que tem a mesma paixão que nossa. Se puder entre e se cadaste e expresse sua opinião!
    https://www.readbooks.com.br/index.php/forum/indice
    Desde já obrigada.

    ResponderExcluir
  4. Tô vindo de lá e gostei mais da Helena. Embora, como comentei lá, SENTI-ME INFERIORIZADO
    @rafaelrisse

    ResponderExcluir