quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Boa noite, Bela Adormecida

Deitei na sua cama
Envolta de desejo
Provei de teu gosto
Em cada beijo
Que me vinha acompanhado
Com suaves toques de amor
Embrulhou-me em seus braços
Fazendo o papel do lençol
Deitou-me em seu peito
Fazendo o papel do travesseiro
Sussurrou ao pé de meus ouvidos
Como pensamentos pré-adormecidos
No breu infinito de meu quarto
Abri meu peito em chamas
Fervilhando de paixão
Em primeiro estágio de sonolência
Adormeci rapidamente
Sonhei como criança
Te quis como mulher
Sonhei com esperança
Acordei com agonia
Fechei o livro que dizia
Que conto de fadas existia

6 comentários:

  1. Se minha esposa me disser algo parecido naquelas horas, sou capaz de casar novamente com ela. Muito lindo e sedutor, meus parabéns.

    *** Blog Divulgando e Debatendo ***
    www.divulgandoedebatendo.com.br

    ResponderExcluir
  2. Belo poema!

    Estou te seguindo.
    Convido-lhe a fazer o mesmo. rsrs

    www.o-nada.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Nossa, que poema perfeito!
    Geralmente não gosto muito de poesia, mas adorei tudo que li no seu blog, você escreve muito bem, sinceramente!
    Com esse poema tive a sensação de estar observando a cena toda! Adorei!
    Se quiser conhecer meu blog também, sinta-se em casa. Http://poeticadepensee.wordpress.com
    Abraços

    ResponderExcluir
  4. Gostei do blog, muito bom mesmo, estarei sempre dando uma olhada nos posts...
    Seguindoooo, Favor retribuir http://temtudomega.blogspot.com
    Dicas tutoriais e downloads

    ResponderExcluir
  5. gostei dos versos..

    se possível, visite meu blog

    www.semente-terra.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Que lindo, já estou seguindo. *-*

    ResponderExcluir